O que é IPCA ?

      A inflação, medida pelo IPCA, pode ser entendida como um monstro que é capaz de destruir o poder de compra do seu dinheiro.  Não podemos encarar o dinheiro apenas como um valor qualquer. Isso é muito relativo e vai depender do referencial adotado. 100 reais hoje não possuem o mesmo valor em reais a dez anos atrás. Basta apenas perguntar para os mais velhos o quanto eles conseguiam comprar com uma nota de 1 real, que, aliás, nem existe mais.

    O dinheiro é algo que possui um valor flutuante e é exatamente a variação desse valor que o IPCA, ou Índice de Preços ao Consumidor Amplo acompanha. Você muito provavelmente já ouviu falar nessa sigla. Ela é comumente usada nos telejornais para falar exatamente da inflação. Afinal, o IPCA é considerado o “termômetro” oficial da inflação no país.

     IPCA é um número que  indica a variação de preço de um conjunto de produtos e serviços comuns a toda a população. Isso inclui nove categorias básicas, como alimentação, habitação, transporte, educação, saúde, comunicação, entre outras. Ou seja, o IBGE, órgão responsável por medir o IPCA, fica de olho na variação de preço dessas nove categorias e mensalmente calcula a variação dos preços. Dá para imaginar que algumas categorias podem ter seu preço aumentado, enquanto outras têm seu preço reduzido. No final das contas, a média ponderada dessas categorias vai render um número que mostra a variação positiva ou negativa do IPCA.Se for positiva, dizemos que houve inflação. Se for negativa, algo que ainda não aconteceu ao longo de um ano inteiro no Brasil, dizemos que houve deflação.

      Vale ressaltar que o IBGE faz essa medição mensalmente e anualmente. Ao final de um período específico, como um ano, por exemplo, é liberado um percentual acumulado, mostrando variação do IPCA nesse mesmo período. Quando entendermos a variação do valor do dinheiro ao longo do tempo, podemos criar estratégias para proteger o seu valor da inflação e, inclusive, fazer ele trabalhar para você ter uma rentabilidade superior à inflação.

      Isso é possível através dos investimentos certos como, só para citar um exemplo aqui, longe de ser uma recomendação, o tesouro IPCA, um dos títulos públicos negociados no Tesouro Direto. O Tesouro IPCA é um título que possui características híbridas. Ao mesmo tempo em que ele possui uma rentabilidade pré-fixada, ele também promete pagar a variação do IPCA na data do vencimento do título. Percebe o quanto isso é importante? Isso significa que o seu dinheiro investido estará protegido do impacto da inflação, já que o título pagará o percentual do IPCA do período de vencimento, mais uma taxa fixa. E os outros investimentos?

    Também são impactados diretamente pelo IPCA? De forma semelhante aos títulos públicos, |os títulos privados, como os CDB’s, LCI’s, LCA’s, também podem possuir a rentabilidade atrelada à inflação. Embora seja mais comum vermos esses ativos ligados ao CDI, alguns bancos e financeiras já optam por ligar as suas dívidas à evolução do IPCA. Alguns fundos de investimento também escolhem concentrar suas carteiras em ativos atrelados ao IPCA. Isso acaba fazendo com que a sua rentabilidade esteja associada à inflação do período de forma direta.

     Esses são os chamados fundos de inflação, cujo objetivo é superar as variações do IPCA. Porém, vale ressaltar que investir em fundos, só para fechar esse parentese, sempre envolverá custos, como a taxa de administração e o famoso “come-cotas”. Bom, o verdadeiro impacto da inflação nos investimentos acontece de forma indireta. É por isso que é bom sempre considerar o que chamamos de rentabilidade real na hora de avaliar os seus investimentos.

      A rentabilidade real é o retorno verdadeiro dos seus ativos, é o seu real aumento no poder de compra, o quão mais rico você ficou. Ele é calculado levando em conta o retorno nominal, descontado o impacto da inflação no período. Quer um exemplo prático desse impacto indireto do IPCA? Então, vamos pegar a cotação atual do índice Bovespa, que reflete o mercado de ações brasileiro. Muitos comentam que, no patamar que está hoje, próximo dos 100 mil pontos, é o que chamamos de topo histórico do Ibovespa.  que está na tela agora como o Ibovespa já esteve em um patamar equivalente a 120 mil pontos, se ajustarmos as cotações históricas do Ibovespa pelo IPCA. Isso aconteceu ali ao longo de 2010. A linha em verde é a variação nominal, em pontos do Ibovespa.

      A linha vermelha é a variação deflacionada, ou seja, o equivalente do Ibovespa a dinheiro de hoje. Interessante esse ponto de vista, não é mesmo? Agora voltando ao ponto de taxa real. Também poderemos considerar a rentabilidade real líquida, que desconsidera, além do impacto do IPCA, os custos e impostos que você tem ao investir o seu dinheiro. No final das contas, esse é, sem dúvida nenhuma, o indicador mais importante para você analisar os seus investimentos. A rentabilidade real líquida é a única coisa que vai realmente mostrar, com precisão, o aumento no poder de compra que os seus investimentos estão lhe proporcionando. E aí? Você já conhecia todos esses detalhes sobre a inflação e o seu cálculo pelo IPCA?

    Considerar  esse assunto de extrema importância para nós investidores. Entender o impacto da inflação em seus investimentos e saber calcular a rentabilidade real dos seus ativos é essencial para ter sucesso na sua jornada rumo à independência financeira.